05/05/2022 às 17h32min - Atualizada em 05/05/2022 às 17h31min

​O essencial é invisível aos olhos

PALAVRA DE MULHER

PALAVRA DE MULHER

Isa Oliveira é formada em Letras pela USP e autora dos livros “Elogio à loucura” e “O chapéu de Alberto”.

    Esta foto representa um dos momentos mais significativos da minha vida. Ela foi tirada no dia 03 de maio de 2015, no alto da Pedra Grande, em Atibaia. Não conheço muitos lugares, mesmo assim, arrisco dizer que este é um dos lugares mais lindos do mundo.
    Trata-se de uma foto despretensiosa. Nem sabíamos que estávamos sendo fotografados. Tínhamo-nos conhecido no dia anterior e, naquele dia 03 de maio, começamos a namorar. Foi a primeira vez que eu pedi alguém em namoro. Normalmente, essa atitude é do homem, porém, depois de termos passado um dia e quase uma noite inteira conversando, percebi que estava diante de uma pessoa tão extraordinária que não poderia deixar a oportunidade passar. Tímido, pode ser que ele não fizesse o pedido, então, não perdi tempo e tomei a iniciativa. Surpreso, ele aceitou.
    No fim da tarde, depois de almoçarmos com os amigos com os quais saíramos na véspera, fomos ver o pôr do sol na Pedra Grande. Caminhamos por boa parte da extensão daquele pequeno paraíso e nos deitamos no chão para olhar o céu. O Du, nosso amigo fotógrafo, com preguiça, ficou à distância e, de onde estava, nos fotografou. Assim, fomos flagrados em um momento de entrega e intimidade. Intimidade com a vida, com a natureza e com o desconhecido que aquele nascente amor representava para nós.
    Esta semana, saímos para comemorar o nosso sétimo 03 de maio. O pedido de namoro partiu de mim, dele partiu o pedido de casamento. Nos casamos em outubro daquele mesmo ano e, desde então, vivemos a magia que começou no momento registrado por esta fotografia e se estendeu por cada um dos dias que passamos juntos. Se há alguém que duvida que a felicidade existe eu afirmo que, sim, ela existe e o amor verdadeiro pode aproximá-la de nós.
    Nestes sete anos enfrentamos problemas e dificuldades, como é normal a todos os seres humanos, mas, nunca tivemos problemas e dificuldades um com o outro. Vivemos um nível de amor, respeito, harmonia e cumplicidade tão elevado que parece nunca termos descido da Pedra Grande. Um amor vivido na Terra, mas perto, muito perto do Céu. Usamos esta foto em nossas lembrancinhas de casamento, encimada pela frase: “Um amor forte como uma rocha e delicado como uma flor”.
    E eu só posso dizer: Obrigada, Henrique, por ter aceitado o meu pedido. Obrigada Deus, por nos ter colocado um na vida do outro e nos permitido conhecer uma felicidade tão grande e tão especial. O Pequeno Príncipe tinha razão: o essencial é invisível aos olhos...
Link
Leia Também »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp