08/03/2022 às 11h16min - Atualizada em 08/03/2022 às 11h10min

Humildade para aprender frente as provocações do mundo contemporâneo: Florescer entre caos e deus-nos-acuda!

(CONS)CIÊNCIA & VIDA

(CONS)CIÊNCIA & VIDA

Alberto Carlos Paschoaletto é Professor Universitário, graduado em Ciências Jurídicas e Sociais; pós-graduação em Gestão Empresarial, Psicologia.

 
PASCHOALETTO[1], Alberto C.

Esses grandes moços: Lições que compuseram
A maioria dos grandes líderes e pessoas de grande sucesso na história obtiveram suas lições através do fracasso e superaram seus próprios limites. Assim foram às histórias de Joana Darc, Napoleão, sem desmerecer os demais personagens da nossa filosófica “calçada da fama...”. Outros exemplos de lição para refletir, sem desmerecer tantos outros nomes, senão vejamos:
  • Vincent Van Gogh: considerado como grande representante da pintura do pós-impressionismo. Seu legado impressiona é vasto e alguns críticos apontam que em suas obras se deram os primeiros sinais do expressionismo. Suas pinturas serviram de inspiração para diversos artistas. Um dos maiores gênios que em toda sua carreira, vendeu apenas um quadro: A Vinha Encarnada: lhe rendeu 400 francos, algo em torno de mil dólares nos dias de hoje. Produzida em 1888, a tela foi comprada por Anna Boch, em exposição na cidade de Bruxelas em 1890. Esse grande pintor que criou por volta de 2.500 peças de arte, incluindo 900 pinturas e 1.600 esboços ou desenhos. Tudo isso foi feito em um período de 10 anos, de 1880 a 1890. Seus quadros, hoje em dia, porém, valem milhões de dólares e sua única obra vendida em vida por inexpressivo valor. Lição deixada: A coragem como significado ontológico de agir pelo coração e sua frase marcante: “Se perdeu dinheiro, perdeu pouco. Se perdeu a honra, perdeu muito. Mas, se perdeu a coragem, perdeu tudo”.
  • Confúcio ou K’ung Fu-tsu, que nasceu no Estado feudal de Lu (atual província de Shantung), na China, no ano de 551 a.C. sendo que sua família era descendente dos Shag -  segunda dinastia da China antiga. Embora teve origem de família nobre, viveu sem ostentação pois o regime imperial estava em decadência. Órfão aos três anos de idade cresceu em um ambiente de pobreza o que não lhe permitiu ter mestres regulares durante a infância foi um filósofo chinês, cujas ideias serviram de norma de comportamento para a sociedade chinesa durante mais de dois mil anos e exerceu grande influência sobre toda a cultura da Ásia Oriental. Lição deixada: Além de oferecer oportunidade de estudos avançados em literatura, história e filosofia, treinava seus alunos para a carreira política. Estudar com o grande mestre Confúcio era sinônimo de subir na vida e sua corrente de pensamento central era criar um tipo de nobreza baseada exclusivamente no mérito pessoal, em substituição à ascensão militar. Sua frase basilar neste texto: “Para onde quer que fores, vai todo, leva junto teu coração”.
O erro sempre traz a oportunidade de incremento
São muitos outros exemplos que servem como verdadeiras lições de vida e que pode ser priorizada para o desenvolvimento das pessoas, uma vez que nossos brilhosos moços e moças superaram todas as barreiras e venceram. Lembre-se que o aço é forjado no fogo... Portanto, não lastime e não se entregue ao pessimismo por conta da Covid-19, agora mais sobre o controle epidemiológico  e também não caia na tentação de baixar a guarda para culpar os selos, trombetas e sabe-se mais lá o que dos enigmas do apocalipse.
Não se derrote pelo fracasso e não tenha medo de seguir adiante como alguém que está esperando o fim do mundo chegar em qualquer esquina por aí. É preciso sabedoria para compreender que o erro tem uma característica mais pedagógica do que sair por aí acertando. Afinal sua dinâmica de aprendizado faz com que o indivíduo se torne adaptado ao ambiente de mudança e instabilidade. Saber superar seus momentos difíceis, afinal, ninguém foi grande imaginando-se indestrutível.
Na verdade, os grandes nomes da nossa história sempre foram relacionados com a humildade, persistência e sabedoria.
O sucesso é um estado da alma que pertence à história
Portanto, você só fará parte da história se estiver com a alma aberta e transparente para viver amor que deve se manifestar através do comprometimento em favor de cada indivíduo em estado de vulnerabilidade em nossa humanidade.
Não deixe que o sucesso corrompa seu crescimento, pois neste caso cairá. Assim, este artigo busca inspirar você, nobre leitor, a refletir a da vida no aspecto sentimental e espiritual limítrofe com a abordagem esotérica da “Transição Planetária” que tem cada vez mais ganhado espaço nas redes sociais e sites de conteúdo.
Com isso, a Covid-19 também nos deixou mais sensitivos o que vem despertando a curiosidade e o interesse de muitas pessoas.
Do ponto de vista filosófico trata-se de um grande “evento” que envolve toda a galáxia, ou seja, além dos seres humanos encarnados também há espíritos de outras dimensões e seres de outros planetas que estão trabalhando para a cura e elevação da vibração do Planeta Terra ou então “Não somos seres humanos vivendo uma experiência espiritual, somos seres espirituais vivendo uma experiência humana”. OBS.: O pensamento é atribuído a Teilhard de Chardin, mas não há fontes que confirmem essa autoria. Em pesquisa realizada consta autoria de Wayne W. Dyer You’ll See It When You Believe It: The Way to Your Personal Transformation, 1989.
Tudo isso tem acontecido por meio de meditações, mudanças de comportamento, de alimentação, entre outros diversos fatores que aos poucos foram tomando conta de uma parte da população que tem contribuído com isso.
Além disso, também existe muita especulação em fakes o que acaba movimentando uma perversa engrenagem da indústria cultural também sobre esse tema o que acarreta uma distorção da Transição Planetária em sua própria gênese essencial fruto dessa manipulação para desviar o Homem, cada vez mais, do caminho que leva à luz pois que na realidade o que está vindo como pós Covid-19 será uma nova corrente de pensamento, ética e valores que certamente libertará a humanidade das mãos dos grandes meios de manipulação e instalar de uma vez por toda uma cultura de luz, igualdade e harmonia para todos os habitantes do planeta.
 
A evolução é necessária ao Ser: nosso planeta está em regeneração
Se Nosso planeta já está em processo de regeneração ao que a antropologia denominou pelo acrônimo BANI.
É natural que ocorre, cada vez mais, mudanças intensas e significativas, tanto nos aspectos biopsicossociais como também espiritual do Homem.
Nosso planeta ficou pesado e demanda por uma nova concepção, disruptiva e desconexa ao que conhecemos hoje, com seus processos que se aproximam muito rápido e cada vez mais intensos, para alcançar entre 2057 e 2060, após a transição que está acontecendo um nível de progresso moral superior e isso será alcançado por meio do amor e com ajuda dos seres de Luz, sem maiores interferências de governos, crises e tudo o mais que a lógica racional e objetivada sustenta... não se trata mais de um jogo de competição.
As mesas deste jogo que é a vida estão todas, uma a uma, sendo viradas e estamos caminhando para um mundo de realidades aumentadas e metafísica.
 
Pois bem estamos aqui no ponto alto desse texto e o que nos falta?
Falta a ética da vergonha na cara, dos juízos estéticos, pois no mundo que desmorona enquanto sólido se levantam nossas concepções de Meta Universo, onde o Amor surge como necessidade para transvaloração do sólido, onde a ética servia para mediar conflitos onde não existia a prevalência do amor. Agora, no Meta Universo a solidez se desfaz através do Amor, e, quem não Amar, será um T-REX em processo de extinção.  Mas como aprender com o erro? E o orgulho próprio? E a autoestima? É exatamente esta a questão que pretendo levantar com este artigo: Só você é responsável por seu sucesso, portanto, aprenda a ser feliz com as pequenas coisas, comece gostando de você mesmo, curta os momentos de solidão, e, solidão aqui entendida como encontro com a alma e não como fuga, faz bem, restabelece a energia, encontrar-se consigo próprio, construir um ambiente de paz e meditação. Neste processo é necessário aprender a viver “seu momento”, ficar sozinho para conquistar o equilíbrio emocional e buscar forças para o crescimento espiritual.
Aproveite os períodos de cada onda nova que surge para desfazer a solidez do mundo como até então conhecemos, seja nas quarentenas ou mesmo nas catástrofes e nas Guerras: O velho está estagnado e moribundo.
Grande lição: encontre um espaço de tempo e comece este processo de evolução intelectual para a espiritual, seja através da igreja ou colocando uma música serena e tranquila. Invista tempo para reaprender novos hábitos, tais como: tirar os sapatos ao entrar em qualquer ambiente interior;  Aprenda a relaxar, sente-se e feche os olhos. Observe mais sua respiração pela alternância entre Inspiração e expiração sincronizadas em quadrante, (O número quatro é a perfeição: quatro estações), portanto, sua respiração deverá estar no seguinte ritmo: Inspire (nariz) por quatro segundos, segure por quatro segundos e, expire (boca) por quatro segundos, esqueça a música, deixe-a simplesmente invadir o ambiente. Vamos você é o astro e o protagonista deste exercício, portanto, procure escutar a própria respiração... Eleve seus pensamentos para o universo cósmico. Imagine as estrelas, o sol e as galáxias.
 
Períodos de recolhimento são fundamentais para avaliar o rumo da vida.
Imagine-se flutuando em vale cheio de arvores e flores. Sinta o frescor da manhã, o brilho do sol, o ar puro e bucólico. Dê lugar para o canto dos pássaros (Eureka! – Você se interligou com a força cósmica, energia pura, aproveite seu momento). É possível viver os momentos de solidão de maneira “construtiva” e “criativa” ao que será uma excelente oportunidade de autoconhecimento. Isso é fundamental para a saúde da alma, pois quando estamos preparados espiritualmente a solidão nos permite mergulhar em nosso mundo interior e descobrir o que queremos. Se a solidão é dolorida você precisa fazer as pazes consigo. Não me refiro à solidão no aspecto de fuga da realidade. O recolhimento no momento de ficar só.  Refiro-me a solidão como ferramenta para fortalecer a autoestima (capacidade de gostar de si mesmo) e de fortalecer o elo com o divino, por meio da oração ou da meditação.
São momentos de acalmar as emoções e se desligar das rotinas do cotidiano. O primeiro passo para o sucesso completo está na capacidade da pessoa sentir-se feliz, e, sentir-se feliz não significa viver cercado de gente para você mostrar suas vitórias e conquistas, como um artista que encena seu personagem, esperando os aplausos da plateia. Isto é ilusão! Não faça da sua vida um palco de ilusões. A decepção poderá destruir sua vida. Lembre-se que você possui o livre arbítrio e que muito tênue é a diferença entre o bem e o mal. Aprenda a olhar as pessoas com menos preconceito e mais humildade.
Fazer de cada relacionamento uma oportunidade para conquistar novos amigos. Para se sentir completo é preciso aprender a gostar de si mesmo. É você não cobrar de si próprio uma performance perfeita, afinal, você não tem que preencher o seu vazio interior com “elogio e aplausos” das pessoas. Para ser feliz você não precisa de grandes projetos e grandes conquistas.  Basta aprender a ficar consigo mesmo para uma recomposição interna. Este é o centro da questão. Nossos pensamentos ecoam pelo universo e atraem positividade ou negatividade, que refletirá nos sentimentos e que podem ser construtivos ou destrutivos.
Tenha certeza de que volta para nós, segundo a lei espiritual de causa e efeito. Portanto, aja como bem quiser agir, mão não prejudique ninguém a sua volta. Tanto pela ação como pelo pensamento negativo. Quando uma pessoa lhe fizer o bem, retribua o gesto com algo bom e, se a pessoa lhe fizer o mal, mantenha sempre sua palavra e seus pensamentos serenos, retribua com bondade e caridade e aproveite a oportunidade de praticar a capacidade de perdoar.
 
Respeite a natureza e procure viver em harmonia com ela
Não se esqueça de que somos seres espirituais, vivendo experiências de vida material e, trazemos como bagagem, nossas experiências de vidas anteriores, que fazem parte de uma memória “secreta”. Portanto, qualquer ação, positiva ou negativa, não apenas em relação a outro ser humano, mas também a um animal ou ao próprio planeta, por exemplo, resultará em carma a será repassado ao nosso futuro; nesta própria existência, afinal, tudo o que vivemos no presente é consequência das nossas ações, das nossas sementes boas ou ruins, que plantamos no passado e daquilo que semeamos hoje, para colher no futuro.
Temos que nos ocupar com nossa espiritualidade. Bem sei que muitos dirão que já não bastam as responsabilidades e dificuldades desta vida, ocupar-se com nossa alma? Ora, segundo a lei espiritual, nosso passado nos condiciona a cumprir um papel presente, o darma, como é chamado pelos hinduístas, que nada mais é do que a nossa missão de vida. Todos temos uma missão...E, você não vai querer falhar, não é? A ninguém está delegada uma missão impossível, isto só existe em Hollyood, pois é título de filme.
Disse um dia Dalai-Lama: “A motivação que precede uma ação importa mais do que a ação propriamente dita, pois é a intenção que induz nossa responsabilidade”, desta forma precisamos entender que todas as imagens mentais que formamos impregnam o nosso espírito e ajudam na formação do carma (causa e efeito), é gerado a todo instante.
 
Considerações finais inconclusivas
Precisamos ter mais consciência, compreender a lei de causalidade e transformar nossa maneira de pensar e agir, abrir nosso espírito para o mundo dar-lhe dimensão e perspectiva universal, ter consciência das nossas responsabilidades perante nós mesmos e nosso criador, ao que precisamos ajudar as outras pessoas e o nosso planeta...Viver de forma mais plena e harmoniosa e, se possível, mudar o rumo de nossas vidas, alterar nossos destinos, reprogramar nossa mente, substituir conceitos negativos e “velhos valores” como fracasso, orgulho, tristeza, por outros de aspirações elevadas, como amor, felicidade, humildade e, consequentemente o sucesso brilhará em nossas vidas, pois ao descobrir que tudo o que pensamos, sentimos e fazemos faz nossa alma vibrar, você poderá mudar suas atitudes e isto gerará consequências futuras... Se boas ou ruins só o tempo, oh tempo Rei, em sua majestade nos dirá...
 
REFERÊNCIAS
 
CONFÚCIO, Os Analectos. São Paulo: Martins Fontes, 2005.
COOPER, j. c. Taoísmo: O caminho do místico. São Paulo: Martins Fontes, 1984.
DAIDOJI, Yuzan. Bushido – O código do Samurai. São Paulo: Madras, 2006.
GODOY, Luciana Bertini; Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia. Laboratório de Estudos em Psicologia da Arte. A correspondência de Van Gogh: vida e obra em questão São Paulo. BR
LAMA, Dalai. Caminho da Sabedoria, caminho da Paz. Depoimento a Felizitas von Schönborn. L&PM Editores, 3 de ago. de 2009.
 
Alberto Carlos Paschoaletto
Coluna: (CONS)CIÊNCIA & VIDA
                                                                                                             Caminho Livre pelo Pensar Filosófico.
                                                                                                                Jornal Tribuna do Guaçu
 
 
 
[1] Professor Universitário, com graduação em Ciências Jurídicas e Sociais; pós-graduação em Gestão Empresarial, Psicologia Organizacional e do Trabalho; Mestrando em Desenvolvimento Sustentável e Qualidade de Vida.
Link
Leia Também »
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp